quinta-feira, 4 de abril de 2019

Trabalho Humano X Inteligência Artificial - 1/4

Você provavelmente já leu alguma matéria ou assistiu a algum vídeo apontando para esse fato novo: a Quarta Revolução Industrial.  Essa  revolução mudará o mundo como o conhecemos. Essa ideia é muito radical para você? É que, se cumpridas as previsões dos mais diferentes estudiosos sobre o tema, assim será. E já está acontecendo: a toda velocidade, vinte e quatro horas por dia. Pois a ela damos todas as informações sobre nossas escolhas e preferências, inclusive nossa posição no mundo GPS (Global Position System), através de um simples SmartPhone. 
Estamos entrando numa nova era tecnológica que mudará drasticamente a vida como conhecemos e também as percepções que teremos de futuro.

O cerne dessa questão é identificarmos a diferença entre Inteligência Artificial (IA) X Robótica e Automação. Os dois últimos inevitavelmente necessitam de mão humana para suas pré e pós-execuções - seja de criação ou assistências em robôs, softwareshardwares e etc. Já a IA, a partir do inicialização (start) não necessita mais de forças externas para aprendizado ou resoluções que a façam não resolver seus possíveis problemas. Não se esqueça que a matemática é uma ciência exata. Você deve se lembrar que em 2017 o Facebook lançou um chatbot*, treinado por humanos em respostas automáticas. A princípio ele funcionava muito bem, até que a empresa resolveu colocar dois chatbots para conversarem sobre resolução de problemas e darem respostas automáticas. Então, o que aconteceu ? Os dois chatbots, simplesmente em conversa e aprendizado começaram a falar entre si com uma linguagem que a humanidade simplesmente desconhece. Sim, uma linguagem de máquinas e só para máquinas. O Facebook cancelou o estudo e retirou imediatamente esse projeto de sua prancheta. Ora, se um simples chatbot pode desenvolver linguagem própria imaginemos qual será a consequência disso em larga escala.

Essa larga escala já existe e está difundida em todo o mundo: chama-se IOT (Internet das Coisas). A Internet das coisas é um conceito que se refere à interconexão digital de objetos cotidianos com a internet. É a conexão dos objetos, mais do que das pessoas, à internet. Em outras palavras, a internet das coisas nada mais é que uma rede de objetos físicos capaz de coletar e transmitir dados, como sua geladeira, smarTV, máquina de lavar e etc. Pessoas importantes envolvidas neste segmento tecnológico e de transformação já têm alertado sobre os perigos da Inteligência Artificial. Elon Musk CEO da Tesla, diz que “ a IA é muito mais perigosa que as bombas nucleares”. Outra crítica assustadora partiu do chinês Kai-Fu Lee, mega investidor e especialista em IA, que afirmou categoricamente que “em 15 anos 40% dos empregos no mundo poderão ser realizados por máquinas. Não apenas o trabalho braçal mas o intelectual também”.



Uma pesquisa feita pela UNB ( LAMFO) aponta que  54% dos empregos formais no Brasil estão ameaçados por máquinas. Esta pesquisa indica que 30 milhões de postos de trabalho podem ser substituídos por máquinas e softwares até 2026. O trabalho de pesquisa foi feito com base na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), antigo Ministério do Trabalho, e na classificação O*NET Job Zone, que separa as funções ocupacionais em cinco grupos, conforme o grau de preparo necessário.
Em comparação a outros estudos publicados no exterior com metodologia semelhante, o Brasil tem mais empregos ameaçados de extinção do que os Estados Unidos (47%), porém menos que Europa (59%) e países como Uruguai (63%), Argentina (65%) e Guatemala, que tem o maior índice (75% dos empregos poderão ser exercidos por máquinas).

Como se dará isso? E as leis de Trabalho/Produção que regem a sociedade como um todo no planeta? Como nós humanos poderemos nos adequar a capacidade de uma máquina nas execuções de suas tarefas? Lutando contra ou caminhando junto?  Qual a relação do nosso dia a dia com os códigos criptográficos, Machine Learning  e  TensorFlow.
Falaremos sobre isso nos próximos artigos.

Por Fábio Machado

*Chatbot (ou chatterbot) é um programa de computador que tenta simular um ser humano na conversação com as pessoas. O objetivo é responder as perguntas de tal forma que as pessoas tenham a impressão de estar conversando com outra pessoa e não com um programa de computador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário